Festival de Veneza 2020

Primeira grande mostra de cinema a acontecer presencialmente em meio à pandemia, evento adotou medidas contra a Covid-19, mas convidados posaram sem máscaras


O diretor do Festival de Cinema de Veneza, Alberto Barbera, e a presidente do júri, a atriz australiana-americana Cate Blanchett, tocam o cotovelo ao chegarem para a cerimônia de abertura da mostra — Foto: TIZIANA FABI / AFP

O diretor do Festival de Cinema de Veneza, Alberto Barbera, e a presidente do júri, a atriz australiana-americana Cate Blanchett, tocam o cotovelo ao chegarem para a cerimônia de abertura da mostra — Foto: TIZIANA FABI / AFP

A presidente do júri do 77º Festival de Cinema de Veneza, a atriz australiana-americana Cate Blanchett, posa de máscara durante o festival — Foto: TIZIANA FABI / AFP

A presidente do júri do 77º Festival de Cinema de Veneza, a atriz australiana-americana Cate Blanchett, posa de máscara durante o festival — Foto: TIZIANA FABI / AFP

Presidente do júri do 77º Festival de Cinema de Veneza, a atriz australiana-americana Cate Blanchett posa sem máscara antes da cerimônia de abertura do evento — Foto: TIZIANA FABI / AFP

Presidente do júri do 77º Festival de Cinema de Veneza, a atriz australiana-americana Cate Blanchett posa sem máscara antes da cerimônia de abertura do evento — Foto: TIZIANA FABI / AFP

Sem máscara facial, a atriz britânica Tilda Swinton manda um beijo enquanto posa no tapete vermelho após receber o prêmio Leão de Ouro pelo conjunto da obra durante a cerimônia de abertura do 77º Festival de Cinema de Veneza — Foto: TIZIANA FABI / AFP

Sem máscara facial, a atriz britânica Tilda Swinton manda um beijo enquanto posa no tapete vermelho após receber o prêmio Leão de Ouro pelo conjunto da obra durante a cerimônia de abertura do 77º Festival de Cinema de Veneza — Foto: TIZIANA FABI / AFP

O diretor espanhol Pedro Almodovar e a atriz britânica Tilda Swinton encontram fãs e fotógrafos ao deixarem hotel em direção ao festival — Foto: ALBERTO PIZZOLI / AFP

O diretor espanhol Pedro Almodovar e a atriz britânica Tilda Swinton encontram fãs e fotógrafos ao deixarem hotel em direção ao festival — Foto: ALBERTO PIZZOLI / AFP

Sem máscaras, a atriz britânica Tilda Swinton e o diretor espanhol Pedro Almodovar participam posam para fotos antes da exibição do filme "A voz humana" no 77º Festival de Cinema de Veneza — Foto: TIZIANA FABI / AFP

Sem máscaras, a atriz britânica Tilda Swinton e o diretor espanhol Pedro Almodovar participam posam para fotos antes da exibição do filme “A voz humana” no 77º Festival de Cinema de Veneza — Foto: TIZIANA FABI / AFP

Membro do júri do 77º Festival de Cinema de Veneza, o ator norte-americano Matt Dillon chega para a cerimônia de abertura do evento — Foto: TIZIANA FABI / AFP

Membro do júri do 77º Festival de Cinema de Veneza, o ator norte-americano Matt Dillon chega para a cerimônia de abertura do evento — Foto: TIZIANA FABI / AFP

Os membros do júri do 77º Festival de Cinema de Veneza, Nicola Lagioia, Joanna Hogg, Matt Dillon, Christian Petzold, Veronika Franz, Cate Blanchett e Ludivine Sagnier, o diretor do festival de Veneza, Alberto Barbera e o presidente da Bienal de Veneza, Roberto Cicutto — Foto: TIZIANA FABI / AFP

Os membros do júri do 77º Festival de Cinema de Veneza, Nicola Lagioia, Joanna Hogg, Matt Dillon, Christian Petzold, Veronika Franz, Cate Blanchett e Ludivine Sagnier, o diretor do festival de Veneza, Alberto Barbera e o presidente da Bienal de Veneza, Roberto Cicutto — Foto: TIZIANA FABI / AFP

Por G1

O Nosso Olhar – Diário Visual da Pandemia

O projeto consite na criação de um grupo no facebook
(https://www.facebook.com/groups/572716556933265/ ) com o objetivo de acolher o registro através de fotografias dos participantes durante os dias em que estarão confinados  em casa em virtude do coronavírus. Através da fotografia digital e do uso de nossos celulares podemos registar cenas do isolamento social.

A cada semana é apresentado um tema para a execução das fotos, a partir de palavras escolhidas pelo próprio grupo .

No final do projeto, Leandro Selister idealizador e curador do projeto, fará uma seleção das imagens e serão lançadas Revistas On-line com as imagens referentes as palavras do projeto. Em paralelo, uma conta no Instagram (@projetoonossoolhar) também acolherá as imagens produzidas pelos participantes através da hashtag #projetoonossoolhar. Será criado ainda um site onde cada um dos participantes vai possuir uma página individual com suas imagens podendo comercializar  diretamente com os visitantes que tiverem interesse na aquisição das obras.

Ao longo da duração do projeto  Leandro Selister apresentará em canal do YouTube dicas do App Snapssed, que é gratuito e permite uma série de recursos para trabalhar as imagens.

Atualmente o grupo tem mais de 2.200 participantes e em torno de 350 participam postando imagens.

Captação através da Lei Estadual de Incentivo a Cultura/LIRS no ítem 100%.

Custo total do projeto R$ 65.000,00 (sessenta e cinco mil reais).

Festival de Cinema de Gramado anuncia nova data

Dani Vilar / PressPhoto
Evento deve cocorrer entre 18 e 26 de setembro /Dani Vilar / PressPhoto

Festival de Cinema de Gramado anunciou que a edição 2020 ocorrerá entre 18 e 26 de setembro. Inicialmente programado para agosto, o evento foi adiado a partir de uma análise da organização a respeito da evolução do cenário nacional diante da pandemia de coronavírushttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

— Os festivais mantêm o cinema vivo e Gramado tem muita honra de contribuir com o fortalecimento da indústria do audiovisual. Esse é o nosso compromisso e será mantido ainda que não sejam descartadas alterações ou adequações no formato — avalia Diego Scariot, gerente de projetos da Gramadotur.

A seleção dos filmes para as mostras competitivas do festival deve ser finalizada até o final de julho. As inscrições de candidaturas foram recebidas até o dia 2 de maio.

Novo projeto: Restauro das Telas de Locatelli e Sicart da Igreja de Lourdes

Tombadas pelo Município, as obras de Aldo Locatelli e José Sicart, foram reconhecidas como patrimônio artístico de Porto Alegre.

As histórias dos dois artistas caminham de mãos dadas com a história do Rio Grande do Sul.

Guardam oportunidades de estudo para estudantes, professores e pesquisadores.

Já hoje atrai visitantes locais, nacionais e internacionais, que se encantam, se impressionam, se comovem.

O projeto prevê a restauração de três telas situadas na Igreja Nossa Senhora de Lourdes localizada no Bairro Azenha. Duas delas são do renomado artista italiano Aldo Locatelli e estão tombadas pelo EPAHC. A terceira é de autoria do artista espanhol José Riera Sicart. As obras a serem restauradas estão no interior da Igreja.

Além do restauro e da conservação das telas para as futuras gerações o projeto pretende com essa ação valorizar o Bairro Azenha incluí-lo no roteiro cultural da cidade, a partir de um roteiro de visitas as obras dos artistas.

Ao fundo do altar tela de Aldo Locatelli “A Aparição da Virgem” ao lado a direita tela de José Sicart.



Detalhe de 'Sagrado Coração de Jesus' - Aldo Locatelli (1960), Igreja de Nossa Senhora de Lourdes, Porto Alegre
Sagrado Coração de Jesus
Aldo Locatelli trabalhava no painel “Sagrado Coração de Jesus”, ao falecer, em 1962. Em primeiro plano, vemos a imagem de Jesus, com o coração em frente ao peito. Ao fundo, observamos os anjos.

O projeto de restauro conta com o incentivo fiscal proporcionado pela Lei Estadual de Incentivo a Cultura baseado no tributo ICMS RS.

O Devedor da Música

Egberto Gismonti, Zelito Viana e Walter Carvalho

Documentário sobre o renomado compositor brasileiro Egberto Gismonti: sua trajetoria de vida e a carreira brilhante e peculiar no cenário artístico nacional e internacional.

Captando recursos através da Lei do Audiovisual no valor de R$ 1.271.700,00 e da Lei do ISS (Rio de Janeiro RJ) no valor de R$ 1.089.250,32.

Hoje lançamento nos melhores cinemas de: “Yonlu”!

yonlu

Tive a oportunidade de assistir ao ótimo “Yonlu” no lançamento ocorrido em Porto Alegre segunda-feira dia 27. Filme incrível denso dirigido por Hique Montanari com produção da Prana Filmes leia-se Luciana Tomasi. O elenco conta com Thalles CabralNelson DinizLeonardo Machado entre outros.

Vinícius Gageiro (Thalles Cabral), mais conhecido como Yonlu, é um jovem poeta, músico e desenhista, fluente em quatro idiomas. Apesar de talentoso, ele decidiu dar fim à sua vida depois de ingressar em uma comunidade virtual de assistência para potenciais suicidas.

Filme atual IMPERDÍVEL!

Com boom na animação, cinema brasileiro prospera em Cannes

Até pouco tempo atrás, não era comum falar em animações brasileiras. Porém, isso tem mudado ao longo dos últimos anos, culminando em um dos maiores sucessos da animação nacional: “O Menino e o Mundo”, filme de Alê Abreu indicado ao Oscar de Animação em 2016.

Animação
Divulgação

Animação “Tito e os Pássaros” é destaque brasileiro em Cannes e consegue distribuição europeia

Em pleno Festival de Cannes 2018, as produções brasileira se vem no centro das atenções no que diz respeito a animação . Prova disso é a venda de “Tito e os Pássaros” para distribuição na Europa. O filme de Gabriel Bitar, André Catoto and Gustavo Steinberg foi comprado para distribuição pela Indie Sales, responsável, por exemplo, pela distribuição de “Minha Vida de Abobrinha”.

O estilo artístico das animações, por sinal, é outro diferencial. Além de entrar na competição mundial das animações, o Brasil tem apostado em estilos distintos, e histórias tipicamente brasileiras.

A Arca de Nóe

Animação da Gullane com músicas de Vinícius de Moraes também encontrou seu espaço no Festival
Divulgação

Animação da Gullane com músicas de Vinícius de Moraes também encontrou seu espaço no Festival

A produtora Gullane também embarcou nas animações com “A Arca de Nóe”, que tem um plano mais ambicioso de distribuição. O filme já teve um pré-lançamento em alguns mercados, como China e Rússia, e em Cannes foi comprado pelo Cinema Management Group, ou CMG, responsável por “Com Amor, Van Gogh”, em 2017. O filme reconta a história bíblica com uma nova perspectiva, e conta com músicas de Vinícius de Moraes.

A perspectiva não é boa só para os filmes no festival no momento, mas para o panorama da animação brasileira no geral. De acordo com reportagem da Variety, O Brasil produziu cerca de 50 animações nos últimos 50 anos. Porém, 19 desses filmes foram produzidos nos últimos cinco anos.

Fonte: Gente – iG @ http://gente.ig.com.br/colunas/2018-05-14/animacao-filmes-brasileiros-cannes.html

“Oxigênio” repercutindo na imprensa gaúcha!

Hoje, o encarte “O Peixeiro”, do Jornal Agora da cidade de Rio Grande tem 2 páginas e a capa dedicadas a entrevista com Beto Rodrigues, diretor da Panda Filmes, e com Pedro Zimmermann diretor de “Oxigênio”. O tema as filmagens de “Oxigênio” na cidade de Rio Grande.

Mais uma vez agradecemos aos apoiadores do projeto que, entre outros, foram Refinaria Riograndense e Medlive.

IMG_1740